O seu uso na antiguidade

As propriedades do leite de burra são conhecidas desde as antigas civilizações.

No ano 375 AC, o médico grego Hipócrates já o recomendava para quase todos os tipos de problemas (cicatrização de feridas, envenenamento, dor nas articulações, etc.).

É também bem conhecido e divulgado o facto de Cleópatra VII, se banhar regularmente em leite de burra.
Diz-se que possuía um rebanho de 300 burras especificamente para esta finalidade.

Os romanos utilizavam-no para preparar bebidas de luxo e produtos de beleza.

Na verdade, o creme facial mais antigo do mundo foi encontrado por arqueólogos em Londres, em 2003 e o seu estado de conservação, 2.000 anos depois, era ainda excelente. De tal forma que as impressões digitais do antigo proprietário ainda se encontravam no pote.

Plínio, o Velho (63 AD), na sua “História Natural”, descreve como Poppea, esposa de Nero,
tomava banho em leite de burra. Ele descreve as suas propriedades da seguinte forma:
“Acredita-se que o leite de burra apaga as rugas faciais, torna a pele mais delicada e mantém a brancura.”

Mais tarde, houve também o rumor de que Pauline, irmã de Napoleão Bonaparte, usaria leite de burra para tratamento dermatológico.

Nos séculos XIX e XX, o leite de burra substituiu o habitual leite de vaca em orfanatos.
Em 1877, o Hospital de Saint Vicent de Paul, decidiu construir um estábulo perto do dormitório de forma a poder alimentar diretamente crianças com o seu precioso leite.

Naquela época, esta bebida era também distribuída em algumas das grandes cidades da França (Paris, Toulouse, etc .. ).

Posteriormente, o leite de burra acabou por cair no esquecimento até que, em 1955, um jovem agricultor decidiu retomar a sua produção em Ariège.

Hoje em dia, um pequeno número de produtores de leite de burra permite-nos continuar a desfrutar da sua qualidade e efeitos benéficos.

As virtudes e qualidades deste produto natural sobreviveram ao passar dos tempos e o renascimento da utilização de produtos naturais traz de volta esta magnifica maravilha da Natureza.